Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

O CONCELHO DE «VAL DE VEZ» E A VILA DOS «ARCOS», NÃO TIVERAM, OUTRORA, A NOTORIEDADE E A GLÓRIA QUE ALGUNS APREGOAM, POIS NEM SEQUER FIGURARAM NO «PRIMEIRO MAPA DE PORTUGAL»! E, PORQUÊ?

 

O Vez, que tanto exaltaram poetas e prosadores, deu origem à identidade «Terra de Val de Vez» e, com suas vítreas águas escoradas pela majestosa fortaleza natural da «Serra de Soajo» desde as suas lágrimas inaugurais, escorridas através de um escavado percurso, orvalha a «Vila» que o Venturoso rei fundou, mas, incompreensivelmente, não mereceu acolhimento na "epístola"geográfica de F. Seco, não obstante ter estado inserido em dilatadas grandezas de notáveis Viscondes!

 

DSCF0802.JPG

DSCF0804.JPG

 

DSCF0808.JPG

 

DSCF0805.JPG

 

A primeira carta geográfica completa de Portugal que se conhece foi publicada pelo cartógrafo português, Fernando Álvares Seco, em 1561, mas nela não aparece a vila dos «Arcos», que, em 1518, ascendera por inerência à qualidade de sede do concelho de «VAL DE VEZ».

Aquando da outorga do «Título da Terra de Val de Vez»,  designação específica por estar englobado no foral manuelino dos vários domínios do Visconde, que era donatário, em 1515, não foi referido qualquer topónimo «Arcos» na área territorial onde se situa a actual vila, dos Arcos, todavia, fala-se na freguesia de «São Paio dos Arcos». 

Mas na «carta de vila» emitida pelo rei Dom Manuel I, datada de 4 de Julho de 1518, encontra-se escrito que havia uma povoação designada por «lugar dos Arcos». Este crescera, sobretudo, em termos de população, por informação que fora prestada ao rei. Como por lá havia passado Dom Manuel I tempos antes, a caminho de Santiago de Compostela, nessa altura devia ser um lugar bem mais modesto, mas que entretanto evoluiu.

Conjugando os dois documentos - foral e carta de vila -, propendemos a dizer que «São Paio dos Arcos», sendo um nome de freguesia era aplicado num sentido religioso ou devotado ao seu padroeiro São Paio, e, o «lugar de Arcos» pequena aldeia ou casal, como outros, de entre os quais, Faquelo, inseriam-se no âmbito do território desta freguesia.

Ao criar-se a sede do município de «Val de Vez», então, passou-se para um plano civil “ou administrativo” e, daí o nome do orago São Paio [dos Arcos] não ter pertinência, usando-se apenas o nome do lugar «ARCOS» promovido a vila!

Uma certeza há, porém, a de que, de todas as freguesias existentes, à data de 1518, na «terra e concelho de Val de Vez», foi apenas na de «São Paio dos Arcos» que se concentraram todos os serviços administrativos com seus oficiais e juízes, por ter a única povoação  junta - ARCOS -, e, pelo facto de, esta, se situar no contexto do concelho, numa posição relativamente central.  

Todavia, o que se constata, em termos cartográficos, foi o de não terem mapeado a vila dos «ARCOS», nem o concelho de «VAL DE VEZ»! Ao que parece, uma das possíveis razões, poderá dever-se ao facto de, o levantamento dos topónimos mais relevantes de Portugal para elaboração da «carta geográfica», ocorrer, antes de 1518.

Em face do exposto, «Arcos de VALDEVEZ onde Portugal se fez» não passa de um slogan vazio de conteúdo, sendo concebido nesta perspectiva por um “poeta de fantasias”, pois neste mapa do século de 1500, não conseguimos retrospectiva nem do “Vale”, nem do “Vez”, nem dos “Arcos”! Aliás, se «ARCOS», não foi sequer um nome abordado na «CARTA DE FORAL» de «Vale de Vez», muito dificilmente poderia conter-se numa «CARTA GEOGRÁFICA GERAL» do país.

No mapa de Portugal, de Fernando Seco, publicado em 1600,  continuou não mencionada a vila dos «ARCOS»,  por ser uma mera republicação, feita por outra editora, do mapa de 1561.

DSCF0831.JPG

DSCF0832.JPG

DSCF0834.JPG

Porém, «ARCOS» já vem mencionado na segunda «Carta Geográfica» que Portugal dispôs, da autoria do cartógrafo português Pedro Teixeira Albernaz (1595-1662). Foi esta editada em 1662, precisamente, depois de 100 anos do  começo do uso do mapa de F. Seco.

DSCF0837.JPG

DSCF0839.JPG

DSCF0851.JPG

 

No mapa de Portugal, Pedro Albernaz, não figurou, ainda, «ARCOS» adjunto ao nome do concelho de «Val de Vez», não obstante ser a sua sede ou vila, desde 1518, portanto, há 144 anos!

Desconheço o ano em que, oficialmente, se começou a usar a designação «Arcos de Val de Vez». Não sei, se alguém, alguma vez, investigou este assunto.

Sabe-se que foi o notável arqueólogo Dr. Félix Alves Pereira, jurista de formação, que esteve na origem da agregação de «Val de Vez», para «Valdevez», grafia esta que se foi afirmando através de um processo gradual, mas muito lentamente!

 Quanto ao facto de no primeiro mapa geral de Portugal que, esteve em uso, durante 100 anos, não aparecer «ARCOS», convém termos consciência que no século XVI, havia mais de 700 concelhos, e, talvez, por isso, os tidos, com ou sem fundamento, como menos importantes, não tiveram o privilégio de ver os seus nomes GLORIFICADOS no primeiro MAPA COMPLETO DE PORTUGAL!

O PADRE BERNARDO PINTOR RECONHECEU QUE NÃO FEZ PESQUISAS SUFICIENTES SOBRE SE A SERRA, SE DEVIA CHAMAR SOAJO OU PENEDA, MAS EXISTEM COPIADORES DOS SEUS ERROS E DAS ALDRABICES DE OUTROS QUE SABEM QUAL DOS DOIS É O VERDADEIRO!

Na cidade do Porto existem ruas com os nomes de três importantes serras, as quais figuraram, ao longo dos séculos, na nomenclatura orográfica portuguesa, sendo mencionadas, duradoura e consistentemente, na Cartografia e Geografia de Portugal. 

DSCF0729.JPG

DSCF0731.JPG

 

DSCF0732.JPG

DSCF0734.JPG

 

Os três nomes das serras principais do norte de Portugal atravessaram muitos séculos em perfeita normalidade, mas sobrevieram para a de SOAJO, no último quartel do século XIX e primeira década seguinte, inacreditáveis aldrabices, geradoras de condenáveis confusões!

DSCF0738.JPG

 

DSCF0736.JPG

 

DSCF0742.JPG

Numa primeira fase  o futuro prelado da Guarda,  Dom José Matoso, só extraiu da Geografia de G. Pery os SISTEMAS das serras, inventados por G. Pery, mas em posteriores edições aderiu, à mudança do nome da serra de SOAJO e aos 1446 m de altitude máxima no Pedrinho (falsa Peneda) que ocupa o terceiro lugar na hieraquia das maiores montanhas da serra de SOAJO!

DSCF0743.JPG

DSCF0744.JPG

Reparem que o agrupamento das serras em SISTEMAS, foi em 1875, criado pelo Capitão do Exército, Gerardo Augusto Pery (1835-1893)  que  faleceu com o posto de General,  aos 58 anos de idade. Publicou uma importante Geografia de Portugal, muito seguida como fonte, por autores de manuais escolares de Geografia! 

Trabalhou, também no levantamento geodésico ( vulgo marcos geodésicos) e foi co-autor da, grandemente, referenciada «CARTA GEOGRÁFICA DE PORTUGAL», editada em 1865.Nesta colocaram a altitude de 1374 m no sítio que tomaram como Peneda, em vez de PEDRINHO. Todavia, no se livro de Geografia de Portugal, publicado em 1875, sem co-autoria, lamentável e ALDRABADAMENTE, cometeu o grave erro de dizer que neste marco de 1ª ordem "PENEDA"  a altitude era de 1446 m que TOMOU COMO A MÁXIMA DE TODA A SERRA!... 

NO SEU LIVRO MUDOU DE NOME À SERRA, DEIXANDO PARA ELE DE SER «SERRA DE SOAJO»! COM ESTA ALDRABICE COMEÇOU EM PORTUGAL, AO NÍVEL DOS MANUAIS ESCOLARERES  DE GEOGRAFIA  A  DISPARATADA e CONFUSA DESIGNAÇÃO COM UMA SUPOSTA PENEDA, COM 1446 METROS!

NEM SEQUER CONSIDEROU A MÁXIMA ALTITUDE, AO NÍVEL DA PEDRADA, NO OUTEIRO MAIOR!  OS SEUS GRAVÍSSIMOS ERROS, EM BOA PARTE, AINDA PERDURAM, EM 2020!DSCF0746.JPG

DSCF0747.JPG

DSCF0749.JPG

DSCF0750.JPG

Vários autores copiando afirmações erradas de Bernardo Pintor, sobretudo para livros, a partir, dos últimos vinte anos do século XX, ainda mais baralham, o nome do espaço da SERRA DE SOAJO.

DSCF0717.JPG

 Ao escrever o saudoso castrejo, Bernardo Pintor, erradamente, que «Montes de Laboreiro» era o nome dado a toda a serra, situada no nordeste do espaço do rio Minho ao Lima, e a leste do Vez, baseado em escassíssimas provas, e algumas mal interpretadas, ENGANOU VÁRIAS PESSOAS!

De facto, o Rev. Bernardo Pintor afirmou que, em «recuados tempos», quase toda a serra foi designada por «Montes de Laboreiro», mas que não conseguia explicar como este desapareceu, e como passou o nome da serra para «Peneda»! 

Sei por intensas, profundas e seguras investigações, que o nome da serra quando se começaram a fazer mapas de Portugal era o de «Serra de Soajo» e, muito consistente e duradouramente nos livros de Geografia de Portugal, a serra ensinada era só SOAJO. Só depois de 1875, introduziu  G. Pery, o nome aldrabado "Peneda". E, com esta aldrabice, no período de 1875 até 1907, uns usaram "Peneda", mas, na grande maioria dos livros de ensino, continuaram, neste período, a chamar-lhe só SERRA DE SOAJO!

Após 1907, dando Soajo, nome também à  serra Amarela, alguns autores começaram a considerar simultâneamente, a norte do rio Lima, também duas serras, sendo uma Peneda, e, a outra, Soajo! 

Este estado de coisas fez com que em 1977, Pintor, aquando da 2ª edição de «O RECONTRO DE VALDEVEZ, ONDE FOI?», descrevesse a situação do nome da serra, a norte do Lima, nos termos a seguir expostos, mas sem saber, minimamente, como a ela se chegou:

 Presentemente [em 1977], o nome da serra «não é uniforme porque uns chamam-lhe Peneda outros Soajo, havendo quem distinga as duas[ SOAJO e PENEDA]. Para efeitos dos serviços do Estado a serra e arredores tem o nome de Núcleo Orográfico de Soajo na organização dos Serviços Florestais, mas já esta serra é parte integrante do Parque Nacional Peneda-Gerês.»

Resumindo, então temos que, desde o início de Portugal, até quase ao século XX, foi chamada: SOAJO, SOAJO, SOAJO... Com o começo das ALDRABICES, apareceu Peneda. Como esta ALDRABICE, não pegou, na medida do desejado, NOVA ALDRABICE INVENTARAM, mandando o nome «serra de SOAJO», para o Sul do LIMA, e passaram a chamar à AMARELA, também Soajo!

Mas saibam que Pintor, ESCOLHEU um só nome para a serra!  Como nasceu em CASTRO LABOREIRO, convenceu que, primitivamente, no tempo dos "AFONSINHOS",  o nome seria «Montes de Laboreiro», embora na Galiza o fosse! Como foi viver com familiar para a Peneda, para frequentar a escola primária, porque o lugar do Ribeiro ficava longe de Castro, ficou SENTIMENTALMENTE ligado à Peneda! 

O coração determinou, porque embora soubesse que à serra, também chamavam só SOAJO, e, ainda, PENEDA E SOAJO, para os que a dividiram em duas, sem que por natureza isto não tenha sentido, optou Pintor, nos seus escritos por designar a serra só por PENEDA!

A partir das duas ALDRABICES, primitivamente, de «Montes de Laboreiro», e, depois, por sua livre imaginação e opção escrevesse só Peneda  nos seus livros, alguns autores copiaram estas ASNEIRAS!

Nos livros que foram patrocinados pela Câmara de A. de Valdevez, genericamente, o nome SERRA DE SOAJO, desapareceu, sobretudo, a partir de 2000!

 

 

ESTE ATAQUE TAMBÉM SERIA DO AGRADO DE F.C. BARROS?

 ATREVERAM-SE AO QUE VEM A SEGUIR, MAS HÁ QUEM OS APLAUDA E, QUEM NÃO PROTESTE! "HOMENS" DA CÂMARA MUNICIPAL  DE ARCOS DE VALDEVEZ  DIVULGARAM, NÃO HÁ MUITOS MESES,  MAIS UMA TAMANHA ATOARDA PARA PROVOCAÇÃO!

 LEIAM, COM ATENÇÃO: «CONTA A HISTÓRIA QUE O PAÍS NASCEU EM ARCOS DE VALDEVEZ, NO ABENÇOADO CENÁRIO NATURAL DA SERRA DO GERÊS»!

 

DSCF0668.JPG

ISTO, É UM ESPANTO, TANTO PELA IGNORÂNCIA MANIFESTADA DE GEOGRAFIA DE PORTUGAL, COMO EM TERMOS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL!

POR QUÊ? 

PRIMEIRO, PORQUE ARCOS, COMO COMPLEMENTO DO NOME DO CONCELHO, SÓ APARECEU MUITO DEPOIS DE 1518!

EM SEGUNDO LUGAR, PORQUE NÃO HÁ DOCUMENTO ALGUM A PROVAR QUE HOUVE UMA BATALHA!

EM TERCEIRO LUGAR PORQUE O "MEETING" (ENCONTRO) ENTRE OS PRIMOS AFONSOS NÃO PODE, SEGUNDO A ACADEMIA DAS CIÊNCIAS, E A ACADEMIA DE HISTÓRIA, QUE JÁ SE PRONUNCIARAM SOBRE O ASSUNTO,  SER APONTANDO COMO SENDO EM TERRITÓRIO EXCLUSIVO DE VALDEVEZ. A HIPÓTESE MAIS PROVÁVEL FOI TER SIDO NO TERRITÓRIO DA  ACTUAL FRONTEIRA ARCOS/MONÇÃO!

DEPOIS REVELAM OS FEITORES DO TEXTO E DA DIVULGAÇÃO QUE SÃO AUTÊNTICOS ANALFABETOS EM TERMOS, NÃO DO SÍTIO ONDE OS PRIMOS CONFERENCIARAM, MAS EM TERMOS DE GEOGRAFIA, PORQUE NÃO SABEM ONDE FICA A SERRA DO GERÊS!

PARA APRENDEREM ONDE FICA A SERRA DO GERÊS PUBLICO ESTES NACOS DE MAPAS PARA APRENDEREM:

DSCF0659.JPG

 ESTE MAPA, NÃO SENDO OFICIAL, REVELA QUE ARCOS DE VALDEVEZ, QUE EMBORA NÃO SEJA MENCIONADO COMO O É,  A «SERRA DE SUAZO» (SUAJO),  NÃO SE  LOCALIZA EM PORTUGAL NA ZONA DA SERRA DO GERÊS, NEM NA «SERRA DE MONTEZINHO»! 

DSCF0629.JPG

NESTE MAPA OFICIAL NÃO SE POSICIONA A VILA DE ARCOS DE VALDEVEZ NUM LINDO «CENÁRIO DO GERÊS», MAS NUM VALE DO SOPÉ DA «SERRA DE SOAJO»! EMBORA NÃO SENDO "MENININHOS" ESTES ANALFABETOS, AINDA PODEM COMEÇAR A APRENDER...

DSCF0625.JPG

DSCF0631.JPG

DSCF0632.JPG

 FELIZMENTE QUE HÁ MUITAS E MUITAS PESSOAS LIGADAS À CÂMARA MUNICIPAL QUE NÃO PERTENCEM AO CLUBE DOS ANALFABETOS!

DSCF0673.JPG

DSCF0674.JPG

HÁ, NO ENTANTO, CASOS DE PESSOAS  QUE DEVIAM TER "CONSULTAS DE  PSIQUIATRIA" COMO SE INTUI, MUITO INDIRECTAMENTE, DO QUE ESCREVEU O PROF. MANUEL ALEXANDRE RODAS, QUANDO VIU, HÁ DIAS, VIA INTERNET, A PUBLICAÇÃO DE UM MAPA SÓ COM «SERRA DA PENEDA», MAS EM QUE ESTA  PENEDA [PEDRINHO] COMO NOME DE SERRA GENERALIZADO, SÓ VINGOU, POR CAUSA DE VÁRIAS FALSIDADES!

MAS ESTE MAPA A SEGUIR É UMA OUTRA DIVULGAÇÃO, DE 2000, COM O CONSENTIMENTO DA MESMA MUITA "SIMPÁTICA" CÂMARA, QUE PAGOU O LIVRO! IREMOS ZOMBAR NISTO PROXIMAMENTE... 

DSCF0682.JPG

 EVIDENTEMENTE QUE, F.C.BARROS, REJUBILA COM ESTE ÚLTIMO MAPA E COM O PUBLICADO NO JORNAL "CORREIO DA MANHÃ", PORQUE PREFERE OS DISPARATES ÀS VERDADES!

EMBORA A«TERRA DO VEZ, DISPARARATAMENTE, EMIGRASSE PARA A SERRA DO GERÊS», CONVEM DIZER A TODA AGENTE, SE NÃO TEM MAIS SENTIDO O SLOGAN: «DE SOAJO, NÃO ALDRABA COM SUCESSO, QUALQUER ENCOMENDADO GAJO»? 

AOS QUE TÊM A OUSADIA DE DESIGNAR O ESPAÇO SERRANO DE SOAJO, POR GERÊS, PENEDA, PENEDA/SOAJO, E ATÉ AMARELA, DESILUDAM-SE, E  DEIXEM AS VOSSAS LIBERDADES PROVOCATÓRIAS, À SOLTA, DISPARANTANDO, E PARA ISSO SUGERIMOS  ESTE, MAS, MAS ENQUANTO, QUE SEGUE:

DSCF0676.JPG

 

QUAL A RAZÃO DE F.C BARROS NÃO ATENDER A ESTE TEXTO EM OBRA DE QUE SE SERVIU?

DSCF0322.JPG

 

O Rev. Bernardo Pintor escreveu o texto abaixo em «O RECONTRO DE VAL DE VEZ ONDE FOI?», mas houve um "Ratão" que leu isto, mas não lhe interessou, porque não quis escolher, OU usar também, a IDENTIDADE, «SERRA DE SOAJO»! 

DSCF0680.JPG

No mapa seguinte exemplifica-se com o critério, de duas serras, que é aliás, o que se  prescreve na CARTA OFICIAL, que tem força legal.

DSCF0632.JPG

 No mapa seguinte, publicado no livro «VALDEVEZ MEDIEVAL», pago pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, vemos declarado a DESAFEIÇÃO que tem ao nome que atravessou os séculos - SERRA DE SOAJO -, NOME este que já vem no primeiro MAPA DE PORTUGAL, do século de 1500, mas substituiram-no através de várias  MENTIRAS pelo nome "Peneda".

 

DSCF0682.JPG

 Neste mesmo mapa ampliado, vê -se a identidade da serra, ALDRABADA, pois esta só desalojou o nome de séculos, «SERRA DE SOAJO», através das três falsidades seguintes, inventadas pelo capitão Gerardo Pery, em 1875, lançadas no seu livro de grande referência: 1º) com o uso do termo  "Peneda", em vez de Pedrinho; 2º) de a altitude no Pedrinho ser de 1446 m (quando já sabia que era de cerca de 1373 m); 3º) de que era no Pedrinho que a serra tinha a sua máxima altitude (até superior à do Gerês), quando já sabia que ela é maximizada (na Pedrada, situada no território autárquico de Soajo) a 1416 m !

Mas, como até 1907, continuava como nome predominante o de SERRA DE SOAJO, então inventam outra estratégia com uma nova falsidade, através de Paul Choffat, deslocando esta IDENTIDADE, de séculos, como sendo, identidade alternativa, ou seja, sinónima, de SERRA AMARELA, mas, saliente-se, em espaço situado a sul do rio Lima! 

 

Que "RATÃO" foi Choffat! Deixou muitos seguidores ENGANADOS, e que ENGANARAM, uns de boa-fé, mas  houve também, muitos outros "RATÕES", que continaram a segui-lo por má-fé, por que, embora AVISADOS, ALDRABAM INTENCIONALMENTE! 

DSCF0683.JPG

 O mapa seguinte tem o nome «SERRA DE SOAJO» no seu verdadeiro espaço, usado, ao longo dos séculos, e que apesar de todas as vicissitudes das aldrabices, nunca foi completamente arredado do seu verdadeiro espaço, mesmo com a "golpada" do exílio da identidade, «SERRA DE SOAJO», na AMARELA!

DSCF9481.JPG

 Este mapa foi extraído do «DICIONÁRIO PRÁTICO ILUSTRADO», da  «LELO», que não obstante ter adoptado sempre a «SERRA DE SOAJO» a norte do rio Lima, por causa do nome do PARQUE NACIONAL, nas últimas edições, posicionou «SUAJO» a sul do Lima , em vez de AMARELA, e no espaço do verdadeiro «SOAJO», tem a aldrabice Peneda!

DSCF0323.JPG

 

DSCF0676.JPG

 Uma lei é lei, e é para cumprir, nas matérias dos nomes das serras, tanto para as da ESTRELA, MARÃO, GERÊS, como para a de SOAJO!

Quem brinca às serrinhas, dividindo o espaço da SERRA DE SOAJO, deve ser confrontado pelas suas ideias malévolas, mas com o nobre sentimento de que as ideias não saem do nada, mas de pessoas que se revelam como PROVOCADORAS, e, por tal, devem mesmo ser afrontadas pelas SUAS INJUSTAS DESAFEIÇÕES

PARA TRATAR DA RECUPERAÇÃO DA VILA DE SOAJO, NÃO FOI PRECISO APRESENTAR NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA UM LIVRO!

FOTO QUE DIVULGO EM PREITO DE ALTA CONSIDERAÇÃO QUE NUTRO PELA INCANSÁVEL LUTADORA, DONA ALICE FERNANDES, PELA DEFESA DOS JUSTOS E IMPRESCINDÍVEIS INTERESSES DE SOAJO.

DSCF0604.JPG

 Legenda da foto: O ABALIZADO CRONISTA, ANTONINO CACHO, DEIXOU ESTE TESTEMUNHO, NÃO DO TIBETE, NEM DOS PIRENÉUS, NEM DOS ALPES, MAS DA POVOAÇÃO SOAJEIRA, ADRÃO, COM OS SEUS SOBERBOS SOCALCOS, NO FLANCO NASCENTE DA SERRA DE SOAJO (MUITO PERTO DA MARAVILHOSA E ACESSÍVEL «BRANDA DE BORDENÇA») QUE FOI ANTES DAS TRAFULHICES UMA DAS MAIS FALADAS SERRAS DE PORTUGAL, EM 1882, SEGUNDO NOS TESTOU O SÁBIO LEITE DE VASCONCELOS, QUE TAMBÉM NOS PRENDEU COM VERSOS RECOLHIDOS SOBRE A NEVE NA SERRA DE SOAJO.

DSCF0629.JPG

 

 

O que me foi pedido pelo Dr. Jorge Fão, deputado, para se proceder à renovação da Vila de SOAJO, não foi um LIVRO, mas sim um dossier com uma «NOTA JUSTIFICATIVA» e «SÍNTESE DOS FUNDAMENTOS» que, eu elaborei, e lhe remeti.

 Pese embora, legalmente, o estatuto de VILA continuasse em vigência, devido ao malquerer de uns e ignorância de outros, era necessário e conveniente acabar com as cultivadas ambiguidades do seu posicionamento na hierarquia das categorias das povoações portugueses! O correr dos tempos por vezes deforma, abastarda, degenera, fazendo com que se aproveitassem dos erros, mentiras e falsidades, propalados em publicações, sobre a categoria, multissecular, do estatuto de VILA, da sede de SOAJO!

Várias obras publicadas com patrocínios da Câmara Municipal de A. Valdevez divulgam estes DISPARATES, mas centenas de documentos oficiais ao longo dos séculos desmentem estes desatinos!

Vem tudo isto a propósito de alguns entenderem que é indispensável fazer um LIVRO para resolver o gravíssimo problema da IDENTIDADE da SERRA mais confundida em Portugal e, dos consequentes aproveitamentos que FASCISTAS fizeram para a escolha do nome do Parque Nacional!

Neste momento não há nenhuma serra em Portugal que disponha de um tratamento em PUBLICAÇÕES tão exaustivo SOBRE a apreciação da JUSTEZA DE IDENTIDADE, como o tem, a  SERRA DE SOAJO!

NÃO QUEREM RESPEITAR A LEI EM VIGOR QUE ESTIPULA A EXISTÊNCIA DO NOME, DA IDENTIDADE, «SERRA DE SOAJO»?!

 PAREM COM AS ALDRABICES, OU NÃO SABEM, QUE NÓS SABEMOS QUE VOCÊS SABEM, O QUE NÓS TAMBÉM SABEMOS!

OS QUE INTENCIONALMENTE ALDRABAM, COMO SE IDENTIFICAM MA LÍNGUA PORTUGUESA?

NÃO SÃO COM  CERTEZA "ENGOMADORES DE PANINHOS QUENTES"...

USE-SE DE SERIEDADE NO QUE FEZ E FAZ PARTE DA RIGOROSA CULTURA MULTISSECULAR PORTUGUESA!

Eis, então, o que vem na LEI EM VIGOR, sobre como nomeiam o espaço que muito devidamente foi pertencente à DESTERRADA, e que está carregado de séculos de memórias e de relevantes factos INSTITUCIONAIS E HISTÓRICOS:

DSCF0624.JPG

DSCF0625.JPG

DSCF0629.JPG

DSCF0632.JPG

Com estes bocados do mapa oficial, a que devemos respeito por, além do mais, ter o nome oficial «SERRA DE SOAJO», nele constante, força legal! Portanto, existe como uma IDENTIDADE actual, mesmo depois de andar, cerca de sessenta anos emigrado, forçadamente, no espaço da serra AMARELA, por causa de alguns notáveis da Geografia e da Cartografia de Portugal, NÃO SABEREM GEOGRAFIA!

Quando o nome regressou à sua TERRA,  do EXÍLIO, provocado pelas “NABICES” de “sumidades”, muitas delas enganadas e ENGANADORAS, viu parte do seu espaço ocupado, não pelos “bárbaros”, nem pelos mouros, mas sim pelos efeitos dos “eloquentes” da falsidade “Peneda”! Por estas razões a situação foi o reforço da falta de rigor.

Mas, enquanto a IDENTIDADE, «SERRA DE SOAJO», não RECUPERAR LEGALMENTE  o seu espaço COMPLETO, TODOS, devem obediência ao que está, presentemente, prescrito ou seja DETERMINADO, na CARTA OFICIAL.

 

                                                                                          JORGE FERRAZ LAGE

 

EM ESTRATÉGIAS DE ENGANAR COM MANHAS QUE IMAGINAM CONTRA INTERESSES DE SOAJO, NÃO HÁ QUEM BATA ALGUNS DOS AUTARCAS, CAMARISTAS, VALDEVEZENSES...

DSCF3968 (2).JPG

PELOS PECADOS PRATICADOS, EM ALTAR, NA IGREJA DE NOSSA SENHORA DA PENEDA, CONSTRUÍDA NO ENTÃO SOAJO AUTÁRQUICO E NA ABADIA DE SOAJO, POR OBRA DA INICIATIVA DO PÁROCO DE SOAJO, O LIMIANO REZA E PEDE PERDÃO...

ENGANAR, POR VEZES, É SINÓNIMO DE USURPAR OU ROUBAR, PELO QUE A ATITUDE DO LIMIANO DE SE  REDIMIR, É ACTO QUE DEVERIA SERVIR DE EXEMPLO, AOS PECADORES...

 

DSCF0238.JPG

 O SENHOR MINISTRO DO AMBIENTE CUMPRIU.

DE FACTO, A MOBILIZAÇÃO DE SOAJEIROS QUE FIZEMOS COM A IDA A PONTE DA BARCA, FOI BEM SUCEDIDA!

MAS RECUPERADO PARTE DO ESPAÇO ABRANGIDO PELA «SERRA DE SOAJO» ERAM NECESSÁRIAS MUITAS PROVAS E SÓ DEPOIS COM UM AMBIENTE POLÍTICO FAVORÁVEL, TANTO EM SOAJO, COMO EM ARCOS DE VALDEVEZ E AO NÍVEL  DO GOVERNO CENTRAL É QUE  SE DEVE  AVANÇAR COM AS MÁXIMAS FORÇAS...

SÓ COM UMA ONDA HUMANA ENÉRGICA DOS SOAJEIROS É QUE SERÁ POSSÍVEL FAZER O RESTO!

A DOCUMENTAÇÃO DÁ MUITÍSSIMA FORÇA PARA A RECUPERAÇÃO DO TOTAL ESPAÇO QUE, AO LONGO DOS SÉCULOS, FOI SEMPRE IDENTICADO APENAS COMO «SERRA DE SOAJO".

NÃO RESOLVEMOS OS NOSSOS PROBLEMAS DE SOAJO SENTADOS À SOMBRA DAS PARREIRAS DO RECINTO DA CASA DO POVO DA VILA DE  SOAJO, MAS COM UMA FORTE MOBILIZAÇÃO DOS SOAJEIROS.

 

ESTARÃO DISPONÍVEIS PARA AJUDAR SOAJO?

VEREMOS NOS PRÓXIMOS TEMPOS...

DSCF0239.JPG

 NO FIM DO TEXTO ANTERIOR PODE LER O QUE EXPRESSOU O SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA, DA ALTURA!

SÓ QUE ESTE AUTARCA, NOS ANOS SEGUINTES, PAGOU LIVROS A AUTORES DO "REGIME", MAS NÃO QUIS A IDENTIDADE DE SÉCULOS DA SERRA QUE DISSE, ASNEANDO, SER RECONHECIDA [APENAS] A NÍVEL LOCAL...

 UMA VERDADE ABSOLUTA  É QUE FOI ENSINADA A NÍVEL NACIONAL, EM EXCLUSIVO, COMO «SERRA DE SOAJO», ATÉ 1875, DESDE A ALTURA QUE A GEOGRAFIA FOI DISCIPLINA ESTUDADA NAS ESCOLAS DE PORTUGAL!

BEM PREGOU O "FREI TOMÁS"...

DSCF0130.JPG

 NÃO QUISERAM COLOCAR NO MEZIO A DESIGNAÇÃO OFICIAL «ANTAS DA SERRA DE SOAJO».

CHAMEI, NA ALTURA, À ATENÇÃO DO DR. NUNO SOARES PARA ESCREVEREM O NOME CORRECTO, EMBORA COLOCANDO POR BAIXO DELE, O QUE GRAVARAM COMO «NÚCLEO MEGALÍTICO»..

A INFORMAÇÃO QUE ME DEU É QUE IAM MUDAR A DESIGNAÇÃO OFICIAL QUE É «ANTAS DA SERRA DE SOAJO»!

SE TIVESSE O NOME  «ANTAS DA SERRA DA PENEDA» NÃO SE ATREVIA A DIZER ISTO!

ATÉ TRARIAM AS TELEVISÕES E MÚSICOS DE NOMEADA PARA A DIVULGAR, E OS FOGUETES SUBIRIAM ATÉ À IONOSFERA!

O ÓDIO À IDENTIDADE É TAL QUE ATÉ DIZEM, «ARCOS DE VALDEVEZ, A TERRA QUE DEUS FEZ, SITUA-SE NO LINDO CENÁRIO NATURAL DA SERRA DO GERÊS»! 

USEM-SE SÓ OS "PANINHOS QUENTES" E IRÃO VER ONDE SE CHEGARÁ...  

 

DSCF0446.JPG

DSCF0447.JPG

DSCF0425.JPG

DSCF0428.JPG

DSCF0429.JPG

DSCF0432.JPG

DSCF0433.JPG

QUANDO TENTÁMOS OS "PANINHOS QUENTES", COMO POR EXEMPLO, NA INAUGURAÇÃO DESTA ESCULTURA, VERIFICAMOS DEPOIS QUE JÁ TINHAM UMA ESTRATÉGIA BEM  DELINEADA, MAS MUITO ESCONDIDA! 

FIZERAM DEPOIS UMA REPORTAGEM COM O OBJECTIVO DE CONTRARIAREM O QUE DISSE O SAUDOSO PADRE ANÍBAL RODRIGUES, NATURAL E PÁROCO DE CASTRO LABOREIRO, QUE ESCREVEU QUE O CÃO QUE TAMBÉM HAVIA NA SUA TERRA, ERA DE RAÇA SABUJO!

 

DE FACTO, ARRANJARAM UM " TESTA DE FERRO" POIS NA REPORTAGEM TIVERAM O ATREVIMENTO DE EM LEGENDA À FOTO DA ESCULTURA, ESCREVEREM QUE A RAÇA DO CÃO SABUJO DE SOAJO NÃO ATINGIU A «NOTORIEDADE DO CÃO CASTRO-LABOREIRO»! 

PARA A SERRA EM CAUSA QUEREM, ÀS VEZES, A SERRA COM UM SÓ NOME!

QUANDO NÃO CONVEM  DIVIDEM-NA  EM DUAS, COM DOIS NOMES DIFERENTES!

QUANTO AO CÃO, PRIMEIRAMENTE, SÓ QUERIAM O NOME DE CASTRO LABOREIRO!

DEPOIS, PARA A MESMA RAÇA, JÁ QUEREM QUE HAJA DUAS RAÇAS!

EM ESPERTEZAS SALOIAS NÃO HÁ QUEM BATA OS "MANHOSOS MENTIROSOS"!

AS PLACAS CONTENDO UM PRESTÍGIO RECUPERADO, DA DIGNIDADE «VILA DE SOAJO», FORAM ATACADAS INTENCIONALMENTE?

DSCF0471.JPG

ESTA PLACA VIAJOU DA «VEIGA DE BAIRROS» MAS PERDEU AQUI, UMA SUGESTIVA E NOTÁVEL HONRA PROMOCIONAL, A DE -  «VILA DE SOAJO» - QUE, O PODER ARCUENSE PERSEGUIU E CONTINUA A ATACAR!  ATÉ,  NO ANO DE 2014,  TIVERAM O DESCARAMENTO DE REBAIXAR A SUA CATEGORIA LEGAL, OFICIAL, DE VILA, POIS  FIZERAM CONSTAR, COMO SE PODE PROVAR, NO BOLETIM «PASSOS DE CONCELHO», QUE ELA TEM APENAS A CATEGORIA DE ALDEIA!  ELES DESPEITAM SOAJO E, POR ISSO, TEM DE SER CONFRONTADOS COM RETALIAÇÕES, POIS OS NOMES E AS CATEGORIAS OFICIAIS TÊM DE SER RESPEITADAS!

HONREMOS OS QUE VEM POR BEM E CAUSTIQUEMOS OS "MENTIROSOS", QUE ALÉM DE REPARTIREM OS DINHEIROS DO CONCELHO MUITO MAL, TAMBÉM DESONRAM AS JUSTAS E LEGÍTIMAS DIGNIDADES QUE SÃO IMORTAL PATRIMÓNIO CULTURAL DE SOAJO!

DSCF0472.JPG

Por cima da palavra SOAJO, estava escrito, «VILA DE», e não escreverão «ALDEIA DE» porque não podem! Vontade não lhes falta! Então, para enganar inocentes  e distraídos optam por «FREGUESIA DE» para disfarçarem a OSGA, o ÓDIO, a AVERSÃO, o ASCO que têm à notável honra de ser, em 2018, uma das 582 VILAS DE PORTUGAL, que embora já obtida e mantida desde a primeira metade de 1500, foi como que ratificada, em 2009, para não explorarem os INIMIGOS de SOAJO, inventadas ambiguidades!

Perante cenários como este mais vale ter exposta a vila de SOAJO por ser uma, das 582 vilas de Portugal, do que exibir uma, das 3092 freguesias do país! 

 

DSCF0480.JPG

SEM COMENTÁRIOS!

DSCF0488.JPG

UMA ÚNICA SERRA FOI CORTADA EM DUAS SERRAS, NÃO SÓ COM UMA FACA, PELO PODER DOS ARCUENSES, QUE SEMPRE "BEM" QUISERAM E QUEREM À «TERRA DE SOAJO», MAS TAMBÉM POR ALGUNS DOS "BONS" E ESCLARECIDOS HOMENS QUE CAEM NO ÂMBITO DE « O HOMEM (DE  QUE TIPO?), A SERRA (COM QUE NOME?), A TRADIÇÃO ( HOUVE E HÁ TANTAS), A HISTÓRIA (A QUE MUITO  DEFORMARAM E QUE CONTINUAM A VERGASTAR ?)!

DSCF0493.JPG

DSCF0495.JPG

 BRITELO É UMA DAS 3O92 FREGUESIAS DE PORTUGAL MAS NA SUA PLACA NÃO TEM A PALAVRA FREGUESIA, TALVEZ  PORQUE NUNCA FOI UM CONCELHO  E UMA VILA DE PORTUGAL!

DSCF0498.JPG

 

DSCF0501.JPG

A ponte que  motivou para ser construida que, desterrassem, antes de 1851, para Benfeita, Arganil, no distrito de Coimbra, um SOAJEIRO, que se bateu, corajosamente, ATRAVÉS da imprensa escrita, com os FASCISTAS de Arcos de Valdevez para que se fizesse uma saída rodoviária para o concelho de Ponte da Barca, onde já havia uma estrada desde os anos de1920, a cerca de 3 km da vila de Soajo e, ainda, a  menos, da aldeia soajeira de Vilarinho das Quartas! 

Disseram os FASCISTAS de A. de Valdevez: «NUNCA APOIAREMOS UMA ESTRADA QUE VÁ PARA A PONTE DA BARCA»! E, SEM DINHEIRO, PARA SE FAZER UMA PELA PORTELA DO MEZIO, O SACRIFICADO POVO DE SOAJO CARREGAVA OS PESADOS BENS PARA SE SATISFAZEREM ALGUMAS DAS SUAS PREMENTES E BÁSICAS NECESSIDADES, A FIM DE  QUE OS BENS PUDESSEM CHEGAR A MENORES PREÇOS, NA ERA DOS TRANSPORTES MOTORIZADOS!

DSCF0503.JPG

DSCF0504.JPG

O LENÇOL AQUÁTICO DO LIMA NESTE LOCAL JÁ INCORPORA AS ÀGUAS DOS RIOS QUE DESCEM DAS ALTAS MONTANHAS DA «SERRA DE SOAJO», NOMEADAMENTE, A DO «RIO SOAJO», QUE NASCE NO FLANCO ESTE, DA MAIS ALTA MONTANHA - O «OUTEIRO MAIOR»!

DSCF0507.JPG

DSCF0509.JPG

DSCF0510.JPG

DSCF0512.JPG

ESTA MATAS ATIRAM-NOS, EM TERMOS DE RELACIONAMENTOS, PARA OS TEMPOS EM QUE OS MONTEIROS-MORES DA «REAL MONTARIA DE SOAJO» SUPERVISIONAVAM COM O AUXILIO DOS PODEROSOS CÃES SABUJOS, ESTA GRANDE CIRCUNSCRIÇÃO ADMINISTRATIVA DE NATUREZA NÃO AUTÁRQUICA!

DSCF0515.JPG

DSCF0518.JPG

 O BRASÃO DE ARMAS DE BRITELO ACOLHEU NO SEU SEIO COMO SÍMBOLO ESTA MARAVILHOSA PONTE, E COM TOTAL LEGITIMIDADE, EMBORA FOSSEM OS SOAJEIROS OS SEUS PRINCIPAIS PROMOTORES!  ÉJUSTO RECONHECER O GRANDE APOIO QUE O EDIL JOSÉ CARNEIRO BOUÇAS  DEU, NA ÉPOCA, EM QUE FOI DINÂMICO, ENTUSIASTA, E BONDOSO, PRESIDENTE DA CÂMARA DE PONTE DA BARCA.

DSCF0519.JPG

NESTA PONTE HÁ PASSEIOS! SERÁ POR ISSO QUE NELA COMEÇA OU ACABA ESTA RUA? NÃO PARECE, PORQUE BRITELO TEM TANTAS E TANTAS RUAS COM AS RESPECTIVAS PLACAS, HÁ VÁRIOS ANOS, APESAR DE NÃO SER VILA!

DSCF0520.JPG

 

DSCF0521.JPG

ESTA PONTE DE GRANITO SOBRE O RIO LIMA CONSTITUI,  ATÉ 2018, O MAIS BELÍSSIMO EXEMPLAR QUE PERMITE O SEU ATRAVESSAMENTO! E O SEU ÚNICO ARCO PERMITIU QUE FOSSE ATINGIDO UM MAIOR NÍVEL DE EMBELEZAMENTO E AIROSIDADE!

DSCF0522.JPG

ESTE FASCINANTE TRECHO DE RIO, NO SOPÉ, DA MUITISSECULAR, «SERRA DE SOAJO», FOI BERÇO DE PESQUEIRAS NO TRACTO TERRITORIAL DE SOAJO, JÁ NO TEMPO DA CONDESSA MUMADONA DIAS, FUNDADORA DO CASTELO DE GUIMARÃES, E NOTÁVEL PROTECTORA DO POVO DE SOAJO, AQUANDO DAS TERRÍVEIS INCURSÕES DOS MOUROS  AO ESPAÇO DA INCIPIENTE  COMUNIDADE MUNICIPAL DE SOAJO!

DSCF0469.JPG

DSCF0471.JPG

 Legenda: Os dizeres «O Homem, a Serra., a Tradição a História» são pouco expressivos e pouco rigorosos. 

 

 

Autorizou todo o corpo da Junta de Freguesia que  se continuem a fazer asneiras, como no passado, ao agora seu minoritário presidente?

Retiraram as placas colocadas há anos que assinalavam a «VILA DE SOAJO», na altura em que levantaram os painéis de «BEM-VINDO A SOAJO», com a desculpa de que necessitavam de pequenos retoques!

Decorreram alguns meses, mas estes dias, verificámos mais “um desnorte” ao deslocarem e alterarem uma outra placa que esteve vários anos ao lado da «AVENIDA 25 DE ABRIL», na zona da «VEIGA DE BAIRROS», quase ao lado da documentada «COROA D´EL REI» (vulgo “Colderreia” e “Áqui d´El-Rei”), a qual continha várias alusões a aspectos  de Soajo, embora  alguns  inadequados por incorrectos!

Nesta placa figurava um elemento correcto e de elevada significação, o de: «VILA DE SOAJO»! Mas este, fizeram-no desaparecer, mas deixaram ficar alguns dos outros que são legal e cientificamente inapropriados!

Sucedeu que, quando estava um trabalhador a abrir os buracos para o novo domicílio da placa ainda deitada, lia-se nela a prestigiada e categorizada designação maltratada pelo Francisco Araújo e outros camaristas do poder arcuense, o que suscitou a reafirmação da «VILA DE SOAJO» na Assembleia da República, em 2009, no seu trilho de séculos!

Nesta mesma ocasião opinei que ali não começava a povoação sede da freguesia de Soajo pelo que teria sido preferível colocar no local a de «BEM-VINDO A SOAJO», aquando da entrada, e «OBRIGADO PELA VISITA», na saída!

Deveria alguém ter informado e, de imediato só puderam corrigir parte dos DISPARATES! Assim o mapa da vila com as imprecisões do nome do Parque Nacional, especialmente o do território, não situado dentro onde consta que faz parte do “PARQUE NACIONAL PENEDA-SOAJO-GERÊS”! Será que acordou a Junta actual para o GRAVE PROBLEMA que os FASCISTAS em Arcos de Valdevez, e do Governo Central, legaram? A “PENEDA”EM VEZ DE PEDRINHO, foi BATOTA, e SOAJO EM VEZ DE AMARELA FOI OUTRO TIRO CERTEIRO MONTADO PARA ACABAR COM O NOME DE MUITOS SÉCULOS, o de «SERRA DE SOAJO»!

O OBECTIVO DESTE TEXTO, COMO O DE OUTROS, NÃO VISA A CENSURA, PELA CENSURA, E A CRÍTICA, PELA CRÍTICA, OU SEJA, NÃO SÃO FINS EM SI, MAS  MEIOS PARA EXPÔR IDEIAS QUE CONTRIBUAM PARA ALCANÇAR AS MELHORES SOLUÇÕES PARA SOAJO, EM CONSCIENTE ESPÍRITO CRÍTICO DE BOA-FÉ! 

 

Pág. 1/2