Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

Mentir e enganar, não! A historiadora medievalista Paula Pinto Costa não respeitou, antes quis distorcer, os conhecimentos disponíveis relativos à Serra, Vila e Montaria de Soajo...

DSCF4702.JPGAinda existem pessoas, devidamente, informadas a divulgar que num mero marco geodésico, mencionado neste mapa, e tido, erradamente, como "Peneda" dá o nome à serra  e, é o local de altitude máxima em que a SERRA DE SOAJO culmina, apesar de ser noutra montanha - o Outeiro Maior - , onde de facto, a sua cota atinge, 1416 m!

DSCF6341.JPG

A expressão «V.ª e Montaria» muito usada desde o século de 1500,  no concernente ao termo «VILA» nunca foi referido no livro sobre os 500 anos do foral manuelino, e o termo «MONTARIA», não foi  minimamente explicado na sua significação, sendo até referido como «COUTO» quando também esta palavra tem vários significados...

DSCF6345.JPG

O guiador "geresiano" de serviço na vila "BARCA/Arcos" como que impôs o disparate que inventou, para manhosamente abater o nome SERRA DE SOAJO!

Paula Costa não escreveu neste naco de texto - MONTARIA REAL DE SOAJO - que foi uma «comarca» ou seja uma circunscrição administrativa para conservação e protecção da natureza, nomeadamente matas ou florestas e de animais silvestres, onde a águia real, o corço, o veado, o urso, o porco bravo pontificaram... 

Paula Costa deve escrever quando tratar da área montanhosa do concelho onde nasceu que se incluem na SERRA PENEDA/SINTRA a flora e a fauna local, em vez de os circunscrever a uma área devidamente delimitada onde os monteiros locais, acompanhados dos SABUJOS DE SOAJO, exerciam com privilégios muito semelhantes aos monteiros, funcionários da comarca de Soajo e, deste modo, será coerente em termos dos disparates que o "arqueólogo medieval" lhe ensinou...

A caça a fazer e, as árvores a abater, obedeciam a normas contidas em regimento específico com a finalidade de IMPEDIR desaparecimentos excessivos!!!...

Armado, em "xico espertinho portuense", vem decretar mais asneiras sem que lhe dirijámos: - Vá mentir para dentro das cabanas da «casamatasoajo»!

Mas enganando, Paula Pinto Costa, ainda a autora de tantas asneiras se prestou a dizer que o mosteiro de Ermelo até chegou a relacionar-se com Soajo, não obstante o cenóbio ter estado antes e depois da fundação de Portugal independente, dentro de um Soajo organizado institucionalmente desde, a idade média até à idade histórica, dita contemporânea, nos âmbitos dos «CONCELHO E MONTARIA DE SOAJO»!

 Paula Costa, nunca escreveria que Sintra, sua terra natal, teve ligações com Portugal?!

Escreveu, Paula Costa, que só os reis da época medieval se interessaram por Soajo, por causa da caça!

A verdade absoluta, de facto, foi outra, pois que, mesmo depois dos anos de 1498, e até 1821,  continuaram os reis a ter interesses especiais pela protecção da biodiversidade e da natureza física em Soajo, mas estes aspectos incomodam muito os comandantes da «casamatasoajo» porque gostam de avassalar!...

O território do «concelho e montaria» de Soajo, estendendo-se da Portela do Lagarto, na fronteira de Lamas do Mouro (Valadares) até à Laje das Cruzes, fronteira de S. Jorge (Valdevez), sendo incomparavelmente muito maior que Castro Laboreiro e Lindoso, poderia não ter foral, apesar de ser também um UM PARQUE RÉGIO DE PROTECÇÃO DA NATUREZA e SOLAR PRINCIPAL DO CÃO SABUJO! 

Que desconformidades!...

DSCF6350.JPG

Não estar prevista a continuidade do CONCELHO DE SOAJO foi argumento RÍDICULO apresentado por P. Costa, para rebaixar SOAJO!

Os cães SABUJOS  de SOAJO, obrigatoriamente por LEI, tinham de ser usados para acompanhar os OFICIAIS MONTEIROS nas vigilâncias das «COMARCAS» DA NATUREZA do país (desde pelo menos o rei D. Afonso II, que começou a reinar em 1211),  sendo a MONTARIA REAL DE SOAJO, por outra LEI de 1498,  uma das relativamente poucas «comarcas» que subsistiu ao ser mandada continuar pelo rei D. MANUELI!!!

Não são ESTAS, fortes razões, para contrariar os DISPARATES de Paula Pinto Costa? 

Era Soajo uma terra distante e inacessível? 

Então porquê que FIDALGOS, tais como RUI GONÇALVES DE PEDROSO, filho de Pedro Anes de Araujo, vieram para SOAJO, donde tiveram de ser CORRIDOS pelos SOAJEIROS,  sem trazerem e levarem escadas e escadotes do mosteiro situado no COUTO DE PEDROSO, actualmente no município da cidade de GAIA?!

Alguns "valdevezenses" de meia tigela encomendam tantos DISPARATES ao "arqueólogo medieval" que só mentes tão MALQUERENTES, tão carregadas de ÓDIOS, tão MALDOSAMENTE ARRENEGÁVEIS, podem aceitar...

SACANICES, contra SOAJO, SOAJEIRAS E SOAJEIROS QUE PREZAM A SUA TERRA-MÃE, é a estratégia de profissionais de mentiras e aldrabices a actuarem a partir da "CASAMATASOAJO", fundada por um plebeu lisboano, que gostava de ser primo em INFINITO grau, do ascendente  casteleiro que traiu a sua pátria GALEGA ....

DSCF6347.JPG

Os SABUJOS DE SOAJO, para a sumidade em história medieval, NÃO SERVIRIAM para ACOMPANHAR os monteiros, guardadores, das MATAS DO BUÇACO E BOTÃO, no século de 1200, conforme se atesta num PERGAMINHO!