Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

Soajo em Noticiário

A finalidade deste blog é colocar factos relevantes de Soajo para que os Soajeiros e o público interessado possa dispor dos resultados de persistentes pesquisas que se fizeram em bibliotecas e arquivos. Artigos de Jorge Ferraz Lage

TAL COMO A VILA DE VIANA DO CASTELO, SOAJO, VILA E SERRA, FOI UMA DAS TERRAS REFERIDAS, EM 1670, DE ENTRE AS APENAS SETE ESCOLHIDAS NO ALTO MINHO! QUE MARAVILHOSA SELECÇÃO SEM RECURSO A AVULTADOS CUSTOS EM TELEFONEMAS!

DSCN8365 (1).JPG

Carregando uma "lasca", ou, para outros, uma "pedra triangular", porque, ao que parece, os negativistas, desconhecem as formas prismáticas de base triangular!

Os chapéus tricónios, muito usados, sobretudo pelos monteiros nobres, no século de 1500, no vizinho país dos REIS, FILIPES, pelos vistos não se adequam a um  pelourinho com notável valor simbólico!

DSCN7117.JPG

DSCN6944.JPG

 

DSCF2985.JPG

DSCF6887.JPG

No primeiro mapa geográfico de Portugal, foram divulgadas toponímias relevantes no século de 150O, mas não se esqueceram da VILA DE SOAJO, nem da SERRA DE SOAJO, mas, ESQUECERAM-SE, quer da RICA, DE VALDEVEZ - QUE COMEU quase toda a "GORDA DOS FUNDOS EUROPEUS" -, quer do famoso RIO que a banha!

MAS, A MAGRINHA DAS MIGALHAS, SOAJO, QUE ERA PARA NÃO TER FORAL, EM 1514, POR SER MUITO POBRE, DESCONHECIDA E DE ACESSO MAIS DIFÍCIL DO QUE CHEGAR À LUA, SEM LUNÁTICOS, o FORAL PODIA NÃO TER CHEGADO à pobrezinha, segundo ENSINARAM à medievalista Paula Pinto Costa, na escola "casamatasoajo"!

DSCF2989.JPG

DSCF2994.JPG

 

DSCF2987 (1).JPG

VIANA DO CASTELO, Caminha, Ponte do Lima, SOAJO, Valença, Monção e Melgaço, numa LISTA DE SETE NOMES NOTÁVEIS do actual distrito de Viana em 1670!

SOAJO, de destacada serra, de grandioso PARQUE REAL DE NATUREZA, de HEROICOS BATALHADORES, NA RESTAURAÇÃO DE PORTUGAL INDEPENDENTE, com  NOME  TÃO RECONHECIDO!

MAS, EIS QUE, EM 1852, VALDEVEZENSES, DESGRAÇARAM-NO...DEVIDO A LUTAS FRATERNAS ENTRE SOAJEIROS!

Onde está a "NOTÁVEL", onde o MUNDO SE FEZ? 

Onde se vê o LINDO CENÁRIO DO GERÊS, enquadrando o "VALE DO TALVEZ"?

O «SOAIO MONTI NOMEN» e o burgo de «SOAIO» [Soajo] - dois nomes em língua romana,  vulgarmente, chamado o fisicamente geográfico por «SERRA DE SOAJO» -  foram, em 1670, por causa do nome da serra, tão DESTACADOS! 

Alguns (poucos) mentirosos valdevezenses, com influências, pediram para ser atacado com o intuito de MATAREM o nome da serra que era a mais célebre identidade que deu ou derivou do único nome Soajo, em Portugal!

A vila de Ponte do Lima, sede de comarca a que pertencia a «vila, município e  montaria real de Soajo», em 1670, é uma das referênciadas nas 19 (dezanove) designações apresentadas.

Não foi feita qualquer alusão à «vila e concelho de Valdevez», o que bem contraria que o conteúdo do slogan, "Terra de Valdevez onde Portugal se fez", não passa de uma invenção falsa e enganadora!

Nesta lista de  NOMES, sonantes por notáveis, quase todos se referem às cidades e, às vilas tidas como mais importantes, pois que apenas, DOIS, se referem a ACIDENTES GEOGRÁFICOS, isto é, a FORMAS DE RELEVO do solo, nestas duas regiões de Portugal, sendo eles as denominações: «SERRA DE SOAJO» e a SERRA DO MARÃO! 

A serra do Marão, ao tempo da antiga Lusitânia, conquistada pelos ROMANOS, era conhecida por HERMINIO MENOR, ou "ARAMINHA, ou, ainda "Harmenho", este último, significando em linguagem romana, áspero, segundo escreveu, em 1942, o professor no Liceu Camões, de Lisboa, Augusto do Nascimento, numa Geografia de Portugal, da sua autoria para uso no ensino secundário.

Não sabemos como é que se dizia em língua romana o monte da SERRA DE SOAJO, que se chama Outeiro Maior, onde descobriram recentemente as ruínas de extensa CONSTRUÇÃO ROMANA que, o poder valdevezense vai apoiar para se saber se nela há, "tesouros romanos" ou se um "pote de libras de uma moura desencantada"!

Se houver, apesar de se situar de facto, ainda que não no falseado mapa das freguesias do município construído à custa também do ex-município de Soajo, por causa de mais batotas do poder valdevezense, a freguesia de Soajo, ficará "a ver navios", deixando que o tesouro fique para os "bandidos"!...

Também o nome do "meco do Pedrinho", situado na serra de SOAJO, ninguém ainda  descobriu, se na língua latina, se designava, ou não, por "parvus saxum"!

Embora  defendido e justificado não como "BADAMECO" ( vade mecum) pelo suíço  Paul Choffat, o tal que desviou, por encomenda, de um sabidola valdevezense, o «SUAIUM MONTI NOMEN», ou, do muito usado por vulgarizado, «SIERRA DE SOAIO», para para dar nome aos montes a sul do Lima que desde muito antigamente se chamava AMARELA! 

Ao nome com séculos de AMARELA escreveu também o ignorentão suíço CHAUFFAT que a serra também se denominava por «SERRA DA LOURIÇA», por causa de outro não "BADAMECO", sinal geodésico de primeira ordem, não no PEDRINHO (falsa Peneda),  mas também assinalado na mesma CARTA GEOGRÁFICA DE PORTUGAL, de 1865, mas  na montanha «LOURIÇA», que se situa na serra AMARELA!

Com critério sustentado em desconhecimentos o artista desastroso, Choffat, quis passar nomes com muito séculos, de amplitude GERAL, para locais  RESTRITOS, REDUZIDOS, CIRCUNSCRITOS,  de meros  "MECOS" geodésicos, contruídos no século dezanove!  Imbatível, o suíço, nestas matérias de INCRÍVEIS DISPARATES... 

Consta da sobredita lista, a vila de Guimarães, que a verdadeira HISTÓRIA DE PORTUGAL reza que foi berço do Condado Portucalense, mas só depois da Condessa Mumadona Dias ter fundado um convento e mandado construir o castelo de Guimarães, onde se acolheu o conde D. Henrique e a mãe do primeiro rei de Portugal.

A esta povoação de "VIMARANES" tem sido reconhecida como berço, na historiografia, e, assim sendo, é razoável o orgulho dos vimaranenses em sustentarem para a sua terra a divisa: «AQUI NASCEU PORTUGAL»!

A vila de Guimarães figura na lista dos dezanove nomes AVULTADOS, bem como os nomes das vilas, depois tidas apenas como simplesmente minhotas: Viana, Caminha, Valença, Monção e Melgaço. 

Os sábios, "SABIDOLAS", sem um único documento ousaram falar da "BATALHA DE ARCOS DE VALDEVEZ"  travada na inventada "Veiga da Matança de grilos", EM QUE "ARCOS" não havia, mas em que  o imaginoso pároco de Paçô, em 1758, concebeu um "ALTAR", para "milagre" agradecer, porventura, sentidamente, embora, a MALTA GUERREIRA SEM BATALHA TRAVAR, QUISESSE COM CULTO, LENDA, ANIMAR!...  

Claro que nos "CENTENÁRIOS", DA RESTAURAÇÃO DE PORTUGAL, EM 1940, RECEBEU O PODER VALDEVEZENSE, OU VICELIANO, O PARECER DE INSTITUIÇÃO COMPETENTE QUE, TAL, COMO OS MONÇANENSES, PODIAM FESTEJAR O "JOGO DO BAFÚRDIO", PORQUE O LOCAL DO ENCONTRO DOS ABRAÇOS DOS PRIMOS AFONSO, FOI NA PORTELA DO VEZ, À VISTA DO CASTELO REQUEIRO DE PENHA RAÍNHA, PRESENTEMENTE, NA FREGUESIA DE ABEDIM, MUNICÍPIO DE MONÇÃO, MAS JÁ, NA ALTURA DE 1940, SEM VESTÍGIOS MÍNIMOS DA ANTIGA FORTALEZA...

A pobrezinha pelos critérios de materialidade enviesada tinha, afinal, UMA GRANDIOSA  ALMA

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.